Marketing – Ainda necessário, porém, mais zoado



Quando a internet surgiu, as grandes empresas acharam que agora poderiam interagir diretamente com os seus consumidores, sem precisar de um intermediário, como os jornais e as emissoras de televisão.


Mas não foi isso que aconteceu, as redes sociais chegaram e mudaram a forma das pessoas se comunicarem, assim como as suas próprias atividades online. Empresas como Coca-Cola investem pesado nas mídias sociais e sofrem para estar no topo dos mais seguidos, que constantemente possui pessoas físicas.


A verdade é que as pessoas têm pouco interesse no conteúdo que as marcas criam. Poucas pessoas querem seguir essas marcas, ter acesso a essas informações, a maioria enxerga como exagero, mentiras ou simplesmente, lixo.


Por outro lado, pessoas como músicos e atletas profissionais famosos, possuem grande legião de fãs. E mais, há muitas pessoas desconhecidas que ganharam fama, viraram verdadeiras celebridades da internet, geralmente com muito humor e zoação.


Tal destaque nas redes sociais fizeram surgir uma nova modalidade de marketing, o Influencer Marketing, que nada mais é do que o marketing realizado por essas novas celebridades da internet, chamados de influenciadores digitais. Ao invés da marca dizer que ela é cool, é muito mais perceptível essa ideia ao público se uma celebridade digital cool usar algo da marca. Soa mais verdadeiro, se não for em excesso, não pode parecer artificial.


As marcas devem abraçar uma ou duas causas. E gerar informação e conhecimento ao público que também se identifica com essas causas. Ser relevante, e reinventar-se continuamente. Falar a língua do público, mais direta, sem rodeios, mais coloquial. Brincar e rir dos seus próprios erros se for o caso. Dar cara à marca. Usar pessoas reais ao invés de tentar vender uma marca comercial, precisa ser mais pessoal.


Não adiantará milhões em investimentos se as marcas não conseguirem entrar na vida das pessoas como solução para seus problemas. Aquele marketing tradicional voltado ao consumo é coisa do passado.


Agora o marketing é zoado, é como um bate-papo, com intenção de se colocar como solução aos problemas das pessoas, não importando se elas vão comprar ou não os seus produtos e serviços. Não se trata de estar presente nas redes sociais, se trata de ser relevante.


É zoado, mas é sério!


Edson Luiz Pocahi

7 visualizações
  • YouTube
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Pinterest
  • Instagram

© 2018 by PenseGrande.net           Fone/Whatsapp: (54) 98447 4494

0