E-commerce: Onde estão as melhores oportunidades?


O varejo online brasileiro continua em forte crescimento, mas essa expansão ainda não se reverteu em uma desconcentração de mercado. De acordo com o estudo “As 50 Maiores do E-Commerce Brasileiro”, lançado ontem pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), as duas maiores empresas de e-commerce do País, B2W e Cnova (nesta ordem) perfazem 41,7% das compras realizadas pela internet, as cinco maiores representam 58,5% e as dez primeiras ficam com 70% do total.


Os dados aí em cima são de 2015, mas o cenário continua o mesmo. Os grandes continuam a reinar. Por quê? As respostas são muitas: elas já possuem reputação, algumas possuem rede de lojas físicas, elas possuem os maiores volumes de capital para investir em marketing e experiência do usuário, o brasileiro ainda tem medo de comprar online e acaba escolhendo as lojas mais conhecidas por proporcionar maior segurança etc.


Quer o primeiro conselho? Fuja da concorrência com esses grandes. Como? Escolha um nicho de mercado e trabalhe com produtos personalizados para esse público. Já tive algumas lojas virtuais e te falo com propriedade sobre isso.


Além de escolher a sua persona, o seu nicho, você deve escolher produtos que não concorre com os produtos existentes em grandes varejistas. As pessoas não são fiéis, se você possui uma loja especializada em basketball, dê ênfase aos produtos importados da NBA e em produtos exclusivos, enfim, produtos que não são facilmente encontrados em grandes varejistas, se você quiser vender kits com bola e cesta, apesar das pessoas gostarem da sua loja por ela respirar basketball, elas vão pesquisar os preços, vão usar comparadores online de preços antes de comprar de ti e não vão pensar duas vezes antes de comprar um produto mais barato em outro lugar. Essa é a segunda dica, além de escolher um nicho, escolha não vender produtos genéricos que são facilmente encontrados em outras lojas, principalmente nas grandes lojas que mandam no e-commerce.


Mais uma opção a ser considerada no e-commerce, é a venda por assinatura. Pesquise algumas lojas de assinaturas e veja como elas se comunicam com o seu público e olhe também os produtos à venda, note que eles são personalizados, muitas vezes um pacote mensal, uma cesta com produtos e informações sob medida para esse público. Você vai encontrar assinaturas de cuecas masculinas, de cervejas, vinhos, livros, maquiagem, alimentos entre muitos outros.


Nem todos que você pesquisar estarão dando lucro, tenha isso em mente, seja crítico, pesquise o que existe e o que não existe, ache o seu nicho, e quando achar, faça um estudo de viabilidade, conheça preços de custo e de venda no varejo, tamanho do nicho, tenha em mente que se você vender apenas selos, moedas e cédulas para colecionadores em sua cidade, talvez não haveria pessoas suficientes que justificasse seu investimento, mas uma loja virtual vende para todas as cidades do país inteiro, e pode até mesmo vender para outras pessoas pelo mundo, aí justificaria, enfim, tenha a compreensão do tamanho do seu mercado e quem seriam os seus maiores concorrentes hoje em dia.


Uma última dica é vasculhar o que existe em marketplaces como o Mercado Livre, esses grandes marketplaces servem como grandes shoppings centers, nada impede de você possuir a sua loja e vender também em marketplaces, inclusive, grandes varejistas possuem marketplaces associados aos seus próprios produtos, é possível vender seus produtos nas Lojas Americanas e na Amazon, pesquise a respeito.


Edson Luiz Pocahi

0 visualização
  • YouTube
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Pinterest
  • Instagram

© 2018 by PenseGrande.net           Fone/Whatsapp: (54) 98447 4494

0